Tenho medo de avião. E agora?

18:47 | quarta-feira,29 | ago '18
 

Eu sei exatamente porque pronunciei a frase “tenho medo de avião”. Eu estava dormindo loucamente (como era de costume) durante minha viagem de lua-de-mel para a Colômbia, quando uma turbulência bem fortinha nos atingiu. Pronto! A partir deste dia, nunca mais eu consegui embalar num sono pesado dentro de um avião. E olha que de lá pra cá, eu já conheci uns 30 países. Então, acho que posso te dizer “bem-vind@ ao clube”!

Eu tenho medo de avião e mais um montão de gente que eu conheço também tem. É normal. Só pra você ter uma ideia, dá uma olhada na imagem aí embaixo pra ver quem pode nos confirmar isso :). E o que eu venho descobrindo é que esse medo impede uma galera de realizar coisas que elas querem.

medo de avião

O Google não mente jamais!

Medo de avião não se mede. Medo de avião nem sempre tem uma explicação, mas pode ter infinitas motivações.

Mas vamos começar do começo. Se você tem alguma coisa em comum comigo todas as explicações mais “lógicas” que alguém já te deu funcionaram só um pouquinho. Turbulência não derruba avião, o avião é o segundo meio de transporte mais seguro do mundo(você sabe qual é o primeiro?), há vários planos de contingência para qualquer problema que possa acontecer, etc, etc.

Sim, é bem bacana e importante entender o mecanismo de funcionamento de um avião para tentar diminuir o medo; afinal de contas, o ser humano tem muito medo do que é desconhecido. Confesso que depois que li essa reportagem com um piloto de avião, me senti um pouco menos desconfortável nas minhas viagens.

No entanto, o que tenho percebido conversando diariamente com pessoas que vão viajar é que todo mundo que tem medo de avião tem esse medo porque não quer morrer. E, obviamente, eu estou incluída nesse bolo.

Por isso, decidi dividir com vocês o que tem me ajudado de verdade a diminuir esse medo maldito e que tem ajudado também alguns alunos aqui da Teraví.

medo de avião

Que emoção achar seu voo no painel do aeroporto!

Era uma vez um medo de avião

Tudo começou quando eu falei sobre isso em uma das minhas sessões de terapia. (Só um parênteses: ah, como eu adoro fazer terapia!). Quando ela me perguntou por que eu achava que tinha esse medo, eu respondi: “porque não quero morrer”. E aí a viagem começou.

Eu fui divagando sobre porque eu não queria morrer, porque a vida era tão importante pra mim: o que eu não queria perder, que experiências ainda queria viver, a preocupação com as pessoas queridas. E pouco a pouco, a conversa foi fluindo para outros lugares e fui percebendo que o medo de não estar mais aqui era, na verdade, uma coisa que ia muito além do avião; era um medo já tão conhecido por mim e muito presente em outros contextos da minha vida.

Esta descoberta deixou o medo muito mais palpável, mais próximo e a identificação foi imediata. Eu me reconheci neste medo. Sentir medo ao andar de avião era eu sendo eu, como em tantas outras situações da vida: no trabalho, na relação com a família, na realização dos meus sonhos.

E Pam, como faz isso?

Eu não sou especialista, mas o que eu fiz foi perguntar e responder porquês, um depois do outro: 1) por que tenho medo de avião? Porque não quero morrer; 2) por que não quero morrer? Porque quero viver muitas coisas ainda; 3) Por que eu quero viver, que tipo de coisas eu quero viver? Porque quero estar com minha família, ver meus sobrinhos crescerem, ver minha empresa crescer, etc, etc. E aí percebi que tenho medo de não estar presente, de perder momentos importantes e que esse medo aparece na minha vida muitas vezes, e vem de lugares bem diferentes de uma viagem de avião.

E por enxergar o medo de avião sob uma perspectiva diferente, eu o coloquei em outro lugar dentro de mim, dei a ele uma nova importância e foi assim que ele diminuiu. Agora, ele é um medo como vários outros que sinto, que parte do mesmo ponto e, portanto, que eu consigo entender.

Quer conhecer alguns intercambistas que venceram o medo de avião e realizaram seus sonhos?

Pedro, intercâmbio em Brighton

Lucas, intercâmbio em Vancouver

Carlos, intercâmbio em Berlim

Tem algum medo ou algum receio que te impede de fazer seu intercâmbio? Comenta aqui embaixo que a gente pode escrever um conteúdo especial pra você <3


Tags

avião dicas de viagem intercâmbio medo
 
 

Leia também

 

Como a ideia de fazer um intercâmbio em Londres surgiu na minha vida? por Pamela Piazentin, fundadora da Teraví   […]

Escrevi o texto abaixo como um manifesto à essa imposição que a sociedade coloca na gente quando precisamos fazer a escolha […]

Que fazer um intercâmbio pode te transformar da água pro vinho, você já sabe, né? Mas você já parou pra […]

Sim, a gente sabe, essa é uma pergunta que ronda a cabecinha de todo mundo que tem o sonho de […]

 
 

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notifique-me sobre novas publicações por e-mail